quinta-feira, 23 de julho de 2015

Alunos do Lordão vão para a feira livre contar histórias literárias.


A ação que foi desenvolvida no último sábado (18) na feira livre de Picuí, foi coordenada pela professora de Arte e PFA Micaela Santos juntamente com os alunos do projeto Lordão: contando histórias, distribuindo alegrias.
            Os alunos se fizeram presentes na feira livre de 8 h às 11 h horas do sábado, onde foi montada uma tenda com estrutura agradável para o desenvolvimento da ação.
            Os alunos atenderam cerca de aproximadamente 30 crianças que passeavam com seus pais ou responsáveis pela feira da cidade. As contações de histórias chamaram a atenção de crianças e adultos que por ali passavam, além de funcionários de lojas que trabalhavam nas proximidades.
            No local os alunos ainda tiveram a experiência de compartilhar da cultura popular do município, onde um cantador pediu a oportunidade de tocar uma música para os alunos presentes. Ainda contamos com o depoimento de uma das mães que estava acompanhada de sua filha e que parou para que a mesma ouvisse as contações de histórias. "O projeto é um incentivo para as crianças, né! E eu fui passando aqui por acaso e minha filha adorou elas contarem a historinha..." fala da senhora Ivanilda. 
            O projeto Lordão: contando histórias, distribuindo alegrias é desenvolvido desde 2014 com ações de voluntariado e protagonismo estudantil, nos quais os alunos já visitaram os pacientes do Hospital Regional de Picuí, a Pousada dos idosos, além de campanhas de solidariedade às famílias do município.

            Este ano o Projeto concorre ao Prêmio Mestres da Educação promovido pelo governo do Estado e fortalece o currículo da escola através de ações lúdicas. Hoje, sexta feira, a equipe participa de uma apresentação de uma peça, bem como de uma oficina no Espaço cultural, em João Pessoa. À tarde os alunos e professores participaram de atividades culturais no centro da cidade. 


segunda-feira, 20 de julho de 2015

Alunos do Lordão estão na final do Parlamento Jovem Brasileiro



      A Câmara dos Deputados tornou público no último dia 13 o resultado do processo de pré-seleção das inscrições para o Programa Parlamento Jovem Brasileiro 2015.
     Dos oito estudantes paraibanos que foram pré-selecionados e irão concorrer a uma vaga como deputados jovens, representando o estado no Parlamento Jovem Brasileiro 2015, quatro desses estudantes são da rede estadual de ensino: Amanda Vanessa de Oliveira Dantas, Cinthya Pâmella Casado Paulo, Pedro Henrique Ângelo Andrade Barros e Jordania Rosely Ferreira Santos, todos da Escola Estadual Professor Lordão, na cidade de Picuí.
     A estudante Cinthya Pâmella apresentou um projeto de lei discutindo as dificuldades enfrentadas pelas mães de múltiplos. Sua ideia surgiu na própria escola ao conhecer a realidade de uma das secretárias escolar, mãe de trigêmeos.
      O Projeto de lei Jordania Rosely surgiu da realidade que vivencia enquanto aluna que tem origem no campo. Sua proposta é que os programas nacionais de habitação possam contemplar um sistema de captação de águas pluviais e assim minimizar os efeitos da estiagem.
      Amanda Vanessa se inspirou na própria dificuldade que enfrentou quando da necessidade de utilizar o serviço público de saúde. Segundo a aluna, os pacientes chegam às casas de saúde já fragilizados e um sistema informatizado que agilize o atendimento irá diminuir o sofrimento dos que procuram atendimento médico.
      O projeto de lei do aluno Pedro Henrique surgiu de suas observações quanto às dificuldades que os alunos surdos enfrentam na educação básica. Sua proposta consiste em disponibilizar formação para professores e alunos em turmas com aluno surdo e mudo.

     Os estudantes pré-selecionados foram convocados para fazerem sua inscrição no sistema de seleção final da Câmara dos Deputados. O resultado final do processo seletivo será divulgado em 17 de agosto no portal da Câmara dos deputados. 

domingo, 12 de julho de 2015

Sílvia, aluna do Projeto Horta Escolar recebe certificado do Prêmio Jovem Cientista

Sílvia, 3ª da direita durante a Feira Ciências da UFCG. 
A aluna Maria Sílvia da 2ª série do Programa Ensino Médio Inovador - ProEMI da Escola Estadual Professor Lordão recebeu esta semana certificado da CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento
Científico e Tecnológico pela apresentação do projeto Horta Escolar no Prêmio Jovem Cientista. 

     O Prêmio Jovem Cientista visa revelar talentos, impulsionar a pesquisa no país e investir em estudantes e jovens pesquisadores que procuram inovar na solução dos desafios da sociedade. O Prêmio é uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e conta com a parceria da Fundação Roberto Marinho e com o patrocínio da Gerdau e da BG Brasil.

Sílvia, 2ª da esquerda durante a
Feira de Ciências do IFPB. 
    O tema do Prêmio Jovem cientista 2014 foi segurança alimentar e nutricional e Silvia apresentou a proposta de incluir no cardápio escolar alimentos produzidos na própria escola através do cultivo de hortaliças orgânicas. Uma das sugestões seria a produção de um iogurte a base de beterraba que será apresentado durante a Feira de Ciências do Lordão este ano.
Além de Sílvia, seu professor orientador Robson Rubenilson também foi certificado pelo trabalho apresentado. A aluna foi a primeira da escola a participar deste concurso nacional. Sílvia é uma das alunas exemplares da escola e continua sua pesquisa no projeto que é desenvolvido desde 2012 e já recebeu três premiações. 






quinta-feira, 9 de julho de 2015

Alunos do Projeto horta escolar visitam canteiros agroecológicos em Picuí


Esta semana os alunos do Projeto Horta escolar, escola sustentável estiveram participando de uma aula de campo na zona rural de Picuí, com objetivo de acompanhar o processo de produção de alimentos agroecológicos dentro da estrutura da agricultura familiar. 
Os alunos visitaram a propriedade agricultor Fábio da verdura que fica na comunidade Caraibeira, onde tiveram a oportunidade de conhecer in loco as técnicas de cultivo dos alimentos que são consumidos na escola, visto que o agricultor é um dos fornecedores da alimentação escolar. Durante a aula estudaram os tipos de solo, técnicas de cultivo e irrigação, estratégias de combate às pragas, economia solidária, etc. 

O Projeto Horta escolar, escola sustentável é orientado pelo professor Robson Rubenilson e conta com a participação de 32 alunos de diferentes séries do Programa Ensino Médio Inovador – ProEMI da Escola Estadual Professor Lordão.  Entre as ações desenvolvidas pelos alunos, além de pesquisas e estudos sobre a educação ambiental, estão a construção de canteiros de hortaliças, o cultivo de plantas medicinais e a criação de espaços verdes na escola.
Desde  2013 que o projeto priorizou a reutilização da água do ar condicionado para irrigação das hortaliças, frutas e legumes cultivas na própria escola. A água coletada na escola foi analisada no laboratório da UFCG e apresentou um PH melhor que água fornecida pela Cagepa ou através de poços da região, além de proporcionar a economia do líquido cada vez mais escasso na cidade. 
Desenvolvido desde 2012 o Projeto já recebeu três premiações da SEE/PB, participou de feiras e eventos científicos na escola, IFPB e UFCG. Recentemente o professor orientador e a aluna Maria Sílvia foram certificados pela CNPq e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação pela apresentação do projeto no Prêmio Jovem Cientista 2014.





quarta-feira, 8 de julho de 2015

Alunos da Escola Professor Lordão participam de aula de campo no Sítio Mirante do Cardeiro.

     A aula fez parte das atividades do projeto Ver e Viver Caatinga, desenvolvido nas turmas do Ensino Médio Regular (EMR) da Escola Professor Lordão e orientado pelo professor Luciano Dantas. Com o intuito de ampliar os conhecimentos sobre o bioma e a vivência na Caatinga, o projeto incentiva o alunado a conhecer melhor o meio em que estão inseridos, proporcionando a construção de um conhecimento científico através da investigação.
     Durante a aula os alunos realizaram a trilha pelo sítio, observando espécies endêmicas do bioma local, que é composto por uma fauna e flora diversificada e complexa, discutindo curiosidades e desvendando mitos populares. Como parte da atividade,  os estudantes puderam ouvir e trocar ideias sobre lendas folclóricas da  região, na forma de resgate da cultura de contação de estórias.


     
Além de identificar relações ecológicas entre as espécies observadas, os alunos ouviram explicações sobre algumas das características climáticas, geográficas e botânicas que definem o bioma.



terça-feira, 7 de julho de 2015

Aluno, professor, gestor e Escola Professor Lordão são certificados pelo Senado



O presidente do Senado Federal, o senador Renan Calheiros, através da comissão de avaliação do 7ª concurso de redação do Senado Federal certificou o aluno José Djalisson Oliveira pela 2ª colocação no Estado da Paraíba no referido concurso.
O aluno foi orientado pelo professor Robson Rubenilson e apresentou um texto sobre a participação dos jovens na política. O tema sugerido foi: Se eu fosse senador. Djalisson escreveu sobre o tema na madrugada do último dia, fazendo apenas uma reescrita. 
Apesar do pouco tempo, visto que no momento participava de outras atividades na escola, o aluno mostrou-se surpreso e muito feliz quando recebeu  seu certificado. Além de Djalisson, seu professor, orientador e gestor da escola Robson Rubenilson também foi certificado, bem como a Escola Professor Lordão.
José, como gosta de ser chamado se destacou em vários prêmios enquanto aluno da Escola Professor Lordão. Entre eles: Parlamento Jovem Brasileiro, ocasião que esteve representando a Paraíba como jovem Deputado Federal em Brasília. Ainda foi membro do conselho escolar, componente do Grêmio estudantil, participou da seleção do Programa Jovem Embaixador, foi autor de uma página de crítica aos problemas da escola. Em 2014 foi matéria da revista Carta Capital pela dedicação aos livros e o sonho de montar sua biblioteca. A matéria rendeu milhares de livros, doados por leitores e escritores de todo o País.

Djalisson fez o ENEM 2014, destacou na prova de redação e foi selecionado para quatro cursos superiores.  “Escolheu cursar Direito, e se diz muito satisfeito” é realmente o que quero", disse o jovem universitário. Em Maio foi selecionado para cursar Direito pela Universidade de Coimbra em Portugal. 
Filho de professora, Djalisson é uma inspiração para muito jovens de sua idade que sonha em vencer através da educação. Ele é a prova verdadeira que a educação é o caminho. Parabéns José!


sábado, 4 de julho de 2015

Alunos do projeto Horta escolar: escola sustentável visitam agroindústria de Picuí


      Os alunos do projeto de educação ambiental “Horta escolar: escola sustentável” participaram na última sexta (03) de uma aula prática na Cooperativa agroindustrial do Seridó e Curimataú da Paraíba – COOASC  localizada na comunidade Mari Preto, município de Picuí.
     
O projeto faz parte do Programa Ensino Médio Inovador – ProEMI da Escola Estadual Professor Lordão, composto por 32 alunos e orientados pelo professor Robson Rubenilson que tem como objetivo discutir entre os alunos alternativas de sustentáveis a partir da realidade da escola. Entre as ações desenvolvidas esta o cultivos de hortaliças e ervas medicinais, a partir da água obtida dos ares condicionados existentes na escola.
      A aula teve o objetivo de possibilitar aos alunos o conhecimento do processamento das frutas da região e a fabricação da polpa de frutas que é consumida pelos alunos na escola. A turma foi recepcionada pelo presidente da COOASC, o jovem Julio Pereira da Costa que, inicialmente explicou a importância da cooperativa para o desenvolvimento da região, bem como a necessidade de compreender o conceito de cooperativismo.
Durante a aula foi explicado o passo a passo da fabricação das polpas, desde o recebimento dos frutos, a seleção e descartes daqueles que não são utilizados, o processo de higienização dos alimentos, bem como todos os funcionários que trabalham na agroindústria. Os alunos conheceram do maquinário  ao armazenamento e transporte. 
Entre os alunos, uma equipe coordenada pelo aluno Paulo Sérgio irá apresentar na feira de ciências da escola que acontecerá em agosto um produto criado a partir das frutas e hortaliças cultivas na escola e a visita a agroindústria possibilita aos mesmos o conhecimento das normas de higiene e manipulação de alimentos.